Ciência


Nova Estação de Pesquisas brasileira na Antártica – Comandante Ferraz

No inicio de Janeiro de 2020, foi inaugurada a nova “Estação Antártica Comandante Ferraz” (EACF), com tecnologia de ponta para realizar diversas pesquisas científicas. A estação fica no continente gelado da Antártica, mais precisamente na Península Keller, situada na Ilha Rei George. A nova estação conta com uma área de 4,500m², com 17 laboratórios totalmente equipados para atender todos os pesquisadores e cientistas brasileiros. Toda a estrutura foi dividida em 03 blocos, dois deles são para a parte de pesquisas, refeitórios e demais estruturas necessárias para o convívio e hospedagem. E um bloco destinado para o controle técnico de toda a base. A execução de toda essa obra levou três anos, pois as condições climáticas severas precisaram ser respeitadas, sendo sempre realizada os transportes e construção no Verão Antártico, que acontece entre Outubro e Abril de cada ano. Agora o Brasil conta com uma das estações para pesquisas e experimentos científicos mais modernas de todo o continente gelado. Para mais informações, entre no site da EACF (clique aqui)

Estação Militar de Pesquisas Comandante Ferraz - dakila pesquisas terra convexa

Projeto portal e urandir estudam atividade solar

Urandir alerta que Tempestade solar é maior do que o esperado

Conforme já previsto pelo pesquisador Urandir e o grupo Dakila Pesquisas, em referência aos acontecimentos previstos para a humanidade nos próximos anos, de acordo com informações transmitidas diretamente por seus parceiros. Uma forte tempestade solar, que parecia se dissipar, atingiu a Terra em cheio na noite de quinta-feira dia 8 de março de 2012, tornando-se o evento geomagnético mais importante desde 2004. A descarga de partículas solares causaram poucos incômodos na rede elétrica, mas obrigou algumas companhias aéreas a desviar rotas em torno dos pólos e gerou imagens impressionantes de aurora boreal em algumas partes do mundo. Inclusive a estação espacial internacional publicou através da NASA imagens de auroras boreais imensas ao redos dos polos. As interrupções de energia e problemas com os sistemas de navegação por satélite GPS, como eram esperados, naõ aconteceram. Porém o início da atividade solar intensa apenas está começandoe, segundo os pesquisadores se estenderá até 2014, se estendendo possivelmente até 2018 conforme informação dos estudiosos do Dakila Pesquisas


MDPL – Conheça essa Biotecnologia!

O que Significa MDPL? MDPL = Magnetismo, Densidade, Pressão e Luz. São quatro forças (somadas as outras que derivam delas e que se propagam) exercidas sob a Terra. A ciência tradicional confunde a gravidade com estas forças. Não existe a gravidade de um planeta, a força gravitacional, e sim estas quatro forças que atuam e que nos mantem firme na terra. Principalmente a PRESSÃO atmosférica. A Associação Dakila liderada por Urandir Fernandes de Oliveira após inúmeras pesquisas levando em consideração estas quatro forças, conseguiu desenvolver uma biotecnologia e a colocou em um ponto estratégico no espaço. Desenvolveram um aparelho que propaga estas forças direcionadas em um grupo de pessoas, com a finalidade de realizarem diversos experimentos e pesquisas sobre os efeitos dela sob o corpo do ser humano.   Como Funciona? As pesquisas acontecem toda vez que os associados se reúnem para realizarem diversas atividades físicas (pois quanto mais as pessoas se movimentam, quanto mais levam o seu corpo ao limite, mais elas conseguem absorver esta tecnologia). Dentre as atividades, foi criado um campeonato de futebol nomeado de Torneio MDPL. Enquanto está ocorrendo este torneio, um aparelho que manipula este conjunto de forças através de um biosatélite direciona partículas de feixes de luz fotônicos para quem esta em movimento. Estas energias estão disponíveis no espaço para todos nós, porém, a ciência tradicional ainda não sabe como manipular, juntar estas partículas e direcionar para um ponto específico. Esta tecnologia exerce uma certa frequência, libera alguns pulsos sequenciais. Elas interagem com a […]