Category Archives : Ciência


NASA: Telescópio Fermi encontra estrutura gigantesca em nossa galáxia

 Fonte: NASA Goddard Space Flight Center As recém descobertas  bolhas de raios gama se estendem por 50.000 anos-luz, ou aproximadamente metade do diâmetro da Via Láctea, de ponta a ponta. As bordas das bolhas foram primeiramente observadas em raios-X (azul) pelo satélite ROSAT, que caiu na superfície da Terra em 24 de setembro de 2011, uma missão operacional liderada pela Alemanha na década de 1990. Os raios  gamas foram  mapeadas pelo telescópio Fermi (na cor magenta)  se estendem muito além do plano da galáxia. A estrutura gigante dos raios-gama  foi descoberta por meio do processamento do Telescópio Fermi todo o céu da galáxia. A gigantesca bolha tem 1-10 bilhões de elétron volts. A estrutura emerge do centro galáctico e se estende a 50 graus norte e sul a partir do plano da Via Láctea, que mede o céu da constelação de Virgem à constelação de Grus. Quando um elétron se move perto da velocidade da luz  e atinge um fóton de baixa energia, a colisão diminui um pouco o elétron e aumenta a energia do fóton para o regime de raios gama. As bolhas exibem um espectro com energias mais altas do que o brilho de pico de raios gama difusos visto em todo o céu. Além disso, as bolhas mostram bordas afiadas em dados Fermi LAT. Ambas estas qualidades sugerem que a estrutura surgiu em um evento súbito e impulsivo, com um pulsar da galáxia. “O que vemos são dois raios gama emissores de bolhas que se estendem  a […]

Urandir UFO - raios gama detectados pelo telescopio Fermi

Urandir ufo - artefatos 15 mil anos

Artefatos de 15 mil anos põe em dúvida teoria da colonização americana

Fonte: UOL  A descoberta no Texas (EUA) de um sítio arqueológico contendo milhares de vestígios de 15.500 anos atrás faz recuar em pelo menos 2 mil anos as estimativas de chegada dos primeiros ocupantes à América, além de colocar em dúvida a teoria atual sobre a colonização do continente. Uma corrente em vigor acredita que as primeiras tribos americanas fariam parte da cultura denominada Clóvis, com traços encontrados em vários pontos, a partir de 1932. Segundo esta hipótese controversa, os portadores desta cultura, caracterizada por uma técnica muito particular de entalhe de pontas de sílex de dois gumes, teriam vindo da Ásia há cerca de 13.500 anos através do Estreito de Bering, durante a Era do Gelo. Eles teriam, em seguida, se espalhado por todo o continente, até chegar à América do Sul. Nota da Redação do Projeto Portal: Cada dia que passa surge uma nova descoberta que coloca em cheque teorias já existentes, não só na área da antropologia, como a matéria publicada no site www.uol.com.br, mas também em toda a ciência. Será que a história da humanidade é bem diferente do que conhecemos até hoje? A exemplo da Terra Convexa em seus continentes, teoria proposta pelo ET Bilu que está em fase de testes para uma possível comprovação ou não, quem sabe logo não iremos nos deparar com uma versão totalmente nova sobre o povoamento de nosso planeta? A próxima revelação do ET Bilu, que ainda não tem data marcada, será sobre a origem do homem. O novo sítio […]


Como funciona a mente Humana: Os Níveis Mentais

A mente humana é uma faculdade sensorial da inteligência. Sua função é captar informações que são armazenadas nos neurônios cerebrais pelos outros sentidos normais do ser humano. Nossa mente tem condições de captar e imprimir qualquer tipo de informação em uma célula viva. Através de nossa vontade, temos condições de entrar em sintonia com qualquer centro cerebral e levar à consciência a informação que se encontra ali armazenada. De acordo com as freqüências das ondas cerebrais, os níveis mentais estão dentro de três grupos: Nível astral No nível astral, a mente atua no consciente interior, ou seja, limitada ao campo energético do corpo (aproximadamente 7 metros de circunferência em torno do corpo) e em freqüências muito lentas, em baixas vibrações: a freqüência cerebral varia de 0,1 a 8 ciclos por segundo. A atuação do cérebro nos níveis do plano astral é desenvolvida naturalmente e automaticamente. Por exemplo, as pessoas atuam no plano astral quando meditam, choram e durante a maior parte do tempo quando dormem. E fazem isso de forma natural e automática. Neste plano, ocorre a imaginação e a criação, mas não a realização com bastante intensidade ou rapidez. Ocorre autocura, por exemplo, mas com lentidão. Uma vez que as freqüências cerebrais diminuem, as energias e sua proteção também reduzem, tornando a mente e o corpo vulneráveis às energias negativas – o que não ocorre no nível mental. Além disso, o plano astral não favorece o desenvolvimento da paranormalidade e evolução mental, pois a mente precisa estar constantemente em […]

projeto portal e urandir estudam a mente humana

Urandir ufo o futuro do universo pode influenciar no presente

Futuro do Universo pode influenciar no presente?

Fonte: Site Inovação Tecnológica Uma reformulação radical da mecânica quântica sugere que o Universo tem um destino definido, e que esse destino já traçado volta no tempo para influenciar o passado, ou o presente.É uma afirmação alucinante, mas alguns cosmólogos já acreditam que uma reformulação radical da mecânica quântica, na qual o futuro pode afetar o passado, poderia resolver alguns dos maiores mistérios do universo, incluindo a forma como a vida surgiu. E, além da origem da vida, poderia ainda explicar a fonte da energia escura e resolver outros enigmas cósmicos.O que é mais impressionante é que os pesquisadores afirmam que recentes experimentos de laboratório confirmam de forma dramática os conceitos que servem de base para esta reformulação.Recentemente, cientistas descobriram uma conexão surpreendente entre fenômenos quânticos. Nota da Redação do Projeto Portal: Mais bizarro ainda será quando todos descobrirem que passado-presente-futuro estão interligados e que suas informações podem ser acessadas poir intermédio de tecnologia,indo muito além do que podemos admitir hoje. Mas essa descoberta mostra que as pesquisas realizadas pelo Projeto Portal fluem no caminho certo, sendo que mais uma vez a ciência progressista e sem fronteiras comprova parte das experiências realizadas pelos pesquisadores do Projeto Portal. Ordem oculta na incerteza O cosmólogo Paul Davies, da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, está iniciando um projeto para investigar que influência o futuro pode estar tendo no presente, com a ajuda do Instituto FQXi, uma entidade sem fins lucrativos cuja proposta é discutir as questões fundamentais da física e do Universo. […]


Tempestade de Neve no Deserto

 Situações inusitadas em termos de clima têm ocorrido ultimamente no planeta. Uma delas se refere a tempestade de neve em pleno deserto na Arábia Saudita e mais incrível ainda, a neve também caiu no deserto do Saara, no oeste da Argélia e não foi a primeira vez que isso ocorreu nos últimos anos. No Deserto do Saara, a neve caiu na terça-feira na terça-feira, dia 17 de janeiro. Uma mudança na temperatura trouxe uma frente fria que durou 24 horas com o vento soprando e a neve caiu em estradas e edifícios na província de Bechar, no oeste da Argélia, que se localizada no norte do Saara, a cerca de 36 km ao sul da fronteira marroquina. Já na Arábia Saudita o fato ocorreu no dia 24 janeiro, quando uma tempestade de neve sem precedente para esta época do ano caiu na zona montanhosa de Assyr, Sul da Arábia Saudita, bloqueando as estradas e deixando 75 feridos. O jornal Al-Madina informou que a polícia, a defesa civil e os serviços médicos de emergência socorreram milhares de pessoas que visitavam o parque nacional de Assyr, o mais alto do reino, com 2.910 metros de altura. Uma tempestade de neve é algo inédito na Arábia Saudita nesta época do ano, onde os termômetros costumam indicar até 50 graus positivos. Tempestades de neve em pleno deserto e em países com temperaturas elevadas são difíceis de acontecer. Pesquisando, constatamos que nevou apenas uma única vez no deserto do Saara (agora são duas vezes, com […]

Neve no Saara projeto portal urandir

Urandir  ufo - atomo é aprisionado pela primeira vez

Sonho de Einstein realizado: Fótom é aprisionado

Fonte: Redação do Site Inovação Tecnológica Uma equipe de pesquisadores europeus conseguiu pela primeira vez estabilizar um estado quântico de forma constante. Este foi um sonho várias vezes manifestado por Albert Einstein, que afirmava que se contentaria em observar um fóton preso por um segundo – Einstein não se dava muito bem com as predições pouco usuais da mecânica quântica, que ele nunca aceitou por completo. Clément Sayrin e seus colegas do Laboratório Kastler Brossel, na França, fizeram bem mais do que isso: eles mantiveram um número constante de fótons aprisionados dentro de uma cavidade de micro-ondas “de forma permanente”, segundo relataram em um artigo publicado na revista Nature. Caixa de fótons Essa caixa de fótons é uma cavidade de ressonância formada por dois espelhos supercondutores, onde os fótons ficam presos de forma contínua, sem precisar que eles sejam continuamente transferidos de uma armadilha para outra. Normalmente um fóton, a unidade básica da luz, somente pode ser observado quando ele desaparece. Por exemplo, quando atinge as células fotorreceptoras do nosso olho, o fóton deixa de existir e sua “informação” é traduzida na forma de um impulso elétrico que nos dá consciência de sua finada existência. Seu aprisionamento – ou estabilização, como chamam os físicos – permite que eles sejam estudados de forma direta, eventualmente sem serem afetados, algo que passou a ser cogitado há pouco tempo com a chamada “medição fraca”. Fronteira quântica-clássica Fótons e outras partículas subatômicas obedecem às regras da mecânica quântica, um tanto esquisita em relação à […]


A Rotação da Terra é medida pela primeira vez!

Fonte: Inovação Tecnológica  Um grupo com pesquisadores da Universidade Técnica de Munique, na Alemanha, tornou-se a primeira equipe do mundo a detectar mudanças no eixo da Terra através de medições em laboratório. Até hoje, os cientistas somente conseguiam rastrear as mudanças no eixo polar indiretamente, monitorando corpos celestes “fixos” no espaço com a ajuda de 30 radiotelescópios. Para fazer uma medição direta, eles construíram o anel de laser mais estável do mundo, dentro de um laboratório subterrâneo, e o utilizaram para determinar as alterações na rotação da Terra. Balanço de Chandler A Terra oscila constantemente. Tal como um pião que é tocado enquanto gira, seu eixo de rotação oscila em relação ao espaço. Isto é em parte causado pela gravidade do Sol e da Lua. Ao mesmo tempo, o eixo de rotação da Terra muda constantemente em relação à superfície da Terra. Por um lado, isso é causado pela variação na pressão atmosférica, no movimento dos oceanos e no vento. Esses elementos se combinam em um efeito conhecido como oscilação de Chandler, ou balanço de Chandler, para criar o movimento polar. Levando o nome do cientista que o descobriu, esse fenômeno tem um período de cerca de 435 dias. Por outro lado, um evento conhecido como o “balanço anual” faz com que o eixo de rotação mova-se ao longo de um período de um ano. Isto se deve à órbita elíptica da Terra em torno do Sol. Estes dois efeitos fazem com que o eixo da Terra migre de forma irregular […]

Urandir ufo - medida da rotacao terrestre é feita pela primeira vez

urandir ufo chuva de meteoros

Nasa avisa sobre chuva de meteoros em cima da hora

 Fonte: site da Nasa Science News Em oito de outubro a Terra deverá ser bombardeada por um fluxo de poeira oriunda do cometa 21P Giacobini-Zinner. “Estamos prevendo que cerca de 750 meteoros por hora”, diz Bill Cooke do escritório ambiental de meteoritos da NASA. Segundo ele, as regiões que poderão ser mais afetadas se localizam  no Oriente Médio, norte de África, partes da Europa e Estados Unidos.” O cometa 21P/Giacobini-Zinner foi fotografado em novembro 1998  por astrônomos em Kitt Peak.  Cada 6,6 anos  o Cometa Giacobini-Zinner  oscila através do sistema solar interno. A cada visita, ele estabelece um filamento estreito de poeira, que com o tempo forma uma rede de filamentos que a Terra encontra todos os anos no início de outubro. “Na maioria dos anos, passamos por espaços entre os filamentos, talvez apenas um ou dois passam por nós”, diz Cooke. “Ocasionalmente, porém, pode acontecer algo semelhante a fogos de artifício.” O ano de 2011 poderá ser um  desses momentos em que ocorrem  bombardeios de meteoros. Os meteorologistas da Nasa e de outras instituições concordam que a Terra está indo de encontro aos filamentos do cometa no próximo  dia oito. Múltiplos encontros devem produzir uma série de explosões variáveis  por volta de 16h00 hora universal (meio-dia EDT) com a maior atividade entre 19h00 e 21h00 UT (15h00 – 17h00 EDT). Os meteorologistas não têm certeza o quão forte a exibição será, principalmente porque o cometa teve um encontro com Júpiter no final de 1880. Naquele tempo, a atração gravitacional […]


Cientistas descobrem novo fenômeno natural: o terremoto espacial

Fonte:  Apolo11 Utilizando dados de uma frota de cinco satélites científicos, pesquisadores da Nasa descobriram uma nova manifestação de clima espacial. O fenômeno é produzido pelo vento solar ao atingir a magnetosfera da Terra e por sua semelhança ao que ocorre no solo, foi batizado de “terremoto espacial”. De modo bem simplificado, um terremoto espacial (ou spacequake) é um forte tremor no campo magnético da Terra e que apesar de ser observado com mais intensidade na órbita do planeta, não é exclusivo do espaço e seus efeitos podem se propagar por todo o caminho até a superfície. “As reverberações magnéticas podem ser detectadas em todo o globo, da mesma forma que os sismômetros detectam um grande terremoto”, disse Vassilis Angelopoulos, principal investigador dos dados dos satélites THEMIS e ligado à Universidade da Califórnia, em Los Angeles. No entender de Evgeny Panov, do Instituto de Pesquisas da Áustria, “essa analogia é excelente, pois a energia total contida em um spacequake pode até superar a energia contida em um terremoto de magnitude 5 ou 6″. Os resultados do trabalho de Panov já haviam sido reportados em abril de 2010 na edição do periódico científico Geophysical Research Letters. Em 2007, a equipe THEMIS descobriu o precursor dos spacequakes. A ação tem início na cauda magnética da Terra, que se estende como uma biruta à mercê dos intensos ventos solares de quase 2 milhões de km/h. Segundo o estudo, em algumas ocasiões essa cauda se estica tanto que em dado momento se rompe como […]

Urandir UFO - terremotos no espaço e terra

Urandir UFO - phobos_grunt_em_terra

Raios Cósmicos podem ter afetado a nave Phobos-Grunt(apolo11.com)

Fonte: Apolo 11 A agência espacial russa, Roscosmos, confirmou que a perda da nave interplanetária Phobos-Grunt ocorreu devido a uma pane em um dos computadores de bordo. Agência também descartou a hipótese de sabotagem ou sobrecarga causada por sinais de radares norte-americanos. As informações foram divulgadas na terça-feira, dia 31, pelo diretor da Roscosmos, Vladimir Popovikin, que também descartou as versões divulgadas extraoficialmente por analistas russos, que sustentavam que a nave havia sido atingida por pulsos de radar. As declarações de Popovkin jogam por terra as versões que circularam nos meios de comunicação e que levantaram a suspeita de que a falha havia sido causada por emissões de radares de vigilância norte-americanos localizados nas Ilhas Marshall, no oceano Pacífico. Segundo um militar russo, a sonda teria sido atingida por poderosos pulsos eletromagnéticos emitidos por esses radares alguns minutos depois de ser lançada. No entanto, cálculos orbitais feitos pelo Apolo11-Satview descartavam essa possibilidade, já que naquele dia sonda não estava ao alcance dos radares mencionados. Raios Cósmicos De acordo com Popovkin, a causa mais provável da falha foi um intenso bombardeio de partículas pesadas proveniente do espaço cósmico. “Ao que tudo indica, dois módulos computadorizados reiniciaram e ficaram em stand-by à espera de ordens, mas algumas falhas impediram que a nave obedecesse essas ordens”. Popovkin não disse como os investigadores chegaram a essa conclusão, mas provavelmente se basearam nos blocos de dados de telemetria que foram recebidos pela Agência Espacial Europeia, ESA, durante as tentativas de contato. A autoridade também não […]


Laser ajudará no monitoramento da atmosfera terrestre

Fonte: Site Inovação Tecnológica, com informações da ESA A agência espacial europeia (ESA) demonstrou a viabilidade de usar um raio laser para monitorar os gases com efeito estufa. O objetivo é usar o laser entre dois satélites no espaço. Para aferir a técnica, contudo, os experimentos foram feitos nas ilhas Canárias onde foram disparados feixes de laser de La Palma para Tenerife. Durante duas semanas, o céu noturno entre as duas ilhas iluminou-se de luz verde – o que parecia mais uma cena do filme Guerra das Estrelas do que uma experiência para compreender a atmosfera terrestre. Espectroscopia com infravermelho A experiência foi concebida para testar a técnica de “espectroscopia de absorção diferencial no infravermelho” para medições de grande precisão de gases como o dióxido de carbono e o metano. Esta técnica irá ligar dois satélites em órbita da Terra: um funcionará como transmissor e o outro como receptor. Enquanto o feixe viaja de um para o outro, a atmosfera é analisada. O Observatório del Roque de los Muchachos fez a transmissão dos dois feixes de laser, verde e infravermelhos, dirigidos para a estação de Tenerife. A técnica conhecida como “ocultação” baseia-se no acompanhamento de sinais de satélites à medida que estes surgem ou desaparecem no horizonte, e é um método bem estabelecido de estudo da atmosfera. Já a nova técnica usa lasers infravermelhos, em vez das micro-ondas usadas no método mais comum. No comprimento de onda certo, as moléculas da atmosfera alteram o feixe de laser. Esta informação pode ser […]

raio laser no monitoramento da atsmosfera - La Palma - Teenerife

Urandir UFO - Em busca de partícula de Deus - cern

Cientista Busca a Partícula de Deus

 Fonte: Jamil Chade, de O Estado de S. Paulo GENEBRA – Apesar dos avanços na pesquisa científica, ainda conhecemos uma fração do funcionamento do universo. O alerta é do italiano Guido Tonelli, um dos dois líderes do projeto Compact Muon Solenoid (CMS), do Cern, que busca o bóson de Higgs e envolve 3 mil cientistas. O forte candidato ao Nobel, espera encontrar o elo perdido da física em um ano Nota da Redação do Projeto Portal: Como se sabe, e como já disse o ET Bilu, a nossa ciência, apesar de todo o avanço e toda a pesquisa, ainda desconhece as leis universais e tropeça em alguns parâmetros. O ET Bilu, ao revelar a teoria da Terra Convexa em seus continentes e nivelada nas águas, já disse, por exemplo,  que a Lei da Gravidade possui fatores que ainda não são conhecidos pela ciência da Terra e assim diversas outras questões do conhecimento humano, que ainda serão relevadas ou conhecidas pelo homem. O quebra-cabeça é gigantesco em todos os setores e esbarra em preconceitos, paradigmas e desafios ao nosso conhecimentoe. Toda a pesquisa que vise ampliar os horizontes é válida porque, como disse o cientista Guido Tonelli, “a vantagem de ser cientista é que sabemos o tamanho da ignorância da humanidade. Se encontrarmos o bóson de Higgs um dia, teremos desvendado apenas 4% do universo.” O CMS é uma câmera de 12,5 mil toneladas que tira fotos – com definição de 100 milhões de pixels – de choques de prótons que percorrem […]


Meteoritos contêm componentes de DNA alienígena

 Fonte: Estadão O resultado da pesquisa ajuda a sustentar a teoria de que o ‘kit’ para a criação da vida da Terra veio pronto do espaço, entregue por colisões da Terra com cometas e meteorito. Pesquisadores da Nasa encontraram pistas de alguns dos elementos que formam o DNA em meteoritos vindos do espaço e puderam comprovar sua origem extraterrestre, segundo estudo divulgado pela revista Proceedings of the National Academy of Sciences. O resultado da pesquisa ajuda a sustentar a teoria de que o “kit” para a criação da vida da Terra veio pronto do espaço, entregue por colisões da Terra com cometas e meteoritos. Nota da Redação Projeto Portal: Ao que tudo indica, o início da vida na Terra está totalmente desvinculado das teorias religiosas do criacionismo e da teoria evolucionista de Charles Darwin, que parte do princípio de que o homem é o resultado de um lento processo de alterações (mudanças). Esta é a idéia central da evolução: os seres vivos (vegetais e animais, incluindo os seres humanos) se originaram de seres mais simples, que foram se modificando ao longo do tempo. Aos poucos, a pesquisa científica verifica que a origem da vida na Terra é muito diferente do que foi estudado e pesquisado até hoje. Onde esses estudos vão desembocar ainda não sabemos, mesmo porque a origem do homem ainda permanece um mistério já que a conhecimento humano ainda não conseguiu localizar o elo  e a origem das espécies.Talvez informações de super humanos ou inteligências de outros planetas […]

Urandir ufo - meteoritos contem dna alienigena

Urandir ufo - aquecimento global grande farsa

Aquecimento Global Não Existe mas sim Mudanças Climáticas Previsíveis

Esqueça o aquecimento global – com o Ciclo solar 25 não precisa se preocupar (e se os cientistas da NASA estão certos o Tâmisa será de novo congelado) Um grande estudo, publicado em dezembro passado no Jornal de Física Atmosférica e Solar-Terrestrial mostra que as mudanças climáticas observadas desde 1850 até à data estão associados com cíclicos e previsíveis eventos naturais no sistema solar da Terra com a ajuda de uma pequena contribuição limitada do nosso lado. A pesquisa foi conduzida por Nicola Scafetta, um cientista da Universidade de Duke Cavity Radiometer atividade no Solar Lab Monitor (ACRIM), associado com o Jet Propulsion Laboratory da NASA, na Califórnia. Neste desafio de pesquisa as metodologias utilizadas pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas ( IPCC ) e o uso de um “modelo de circulação geral do clima”(GCM) que ignorar essas influências principais, não reproduzem o ciclo climático observado de dez anos e da multi-década. Conforme descrito no documento, os modelos do IPCC não incorporam os efeitos da modulação das mudanças climáticas, como as nuvens. As nuvens são formadas sob a influência de raios cósmicos durante os períodos de atividade solar baixa. Na verdade, é bem conhecido que as nuvens tendem a tornar as condições mais frias. Situação testemunhada pelo “mínimo de Maunder” do século 17.  Pelo menos 50-70% do aquecimento observado no 20° século  pode estar associado a um aumento na atividade solar. Em seu estudo, o Dr. Scafetta cobra uma base de modelo astronômico, que reconstrói e relaciona […]


Sinais Comprovam que o mundo passa por profundas mudanças

Alterações no clima, alimentos geneticamente modificados, medicamentos abundantes e crise financeira mostram que nosso planeta não é mais o mesmo. É inegável que nosso planeta está diferente. Todo dia ocorre algum fato climático novo em alguma parte do mundo, seja um terremoto, neve, enchentes, vendavais, ou lá o que for. Até nosso Sol anda meio esquisito, passando por fases de extrema calmaria seguida de outra com agitação fora do comum através de constantes explosões geomagnéticas  com emissão de massa coronal em direção à Terra, o que causa diversos problemas técnicos na área de comunicação, mas também no planeta – haja visto as auroras em locais não imaginados (seria o aumento no buraco da camada de ozônio?)  e na saúde das pessoas. As mudanças climáticas que ocorrem no planeta são cíclicas e a história da humanidade comprova esse fato. As alterações no clima afetou dezenas de civilizações e inclusive mudou a geografia terrestre por várias vezes, até chegarmos ao que conhecemos hoje, mas que certamente não será igual no futuro e talvez esse futuro esteja bem próximo, a continuar os alinhamentos planetários e até galáctico com o bombardeamento de partículas cósmicas cada vez maior, como se algo similar a um gatilho impulsionasse essas partículas em direção aos corpos celestes em uma determinada faixa de extensão. Quando os pesquisadores do Projeto Portal  e seu Centro Tecnológico Zigurats com sede em Corguinho/MS  falavam há 15 anos sobre esses fatos, eram drasticamente refutados. Hoje ainda sofrem rejeição, porém a cada dia os fatos climáticos […]

urandir ufo midia controla as informaçoes